Laboratorio de Poesia

C
Caro leitor, aqui está a poesia que vou escrevendo. Esta aventura nas letras começou em 1961.
Ainda se mantém. Costumo dizer que há vícios piores. Desejo que se divirta tanto a ler como eu a escrever
Já agora se tiver paciência... assine o livro de visitas.
BOA LEITURA!

Amizade Amor Beijo Erótica Escárnio Infantil Intervenção Mulher Pessoas Poesia Divagações Poetas da Semana Poesia dos meus amigos

 

POETA DA SEMANA

 

Fernando António Nogueira Pessoa

(Lisboa, 13 de Junho de 1888 — Lisboa, 30 de Novembro de 1935),

É considerado um dos maiores poetas de língua portuguesa tendo seu valor comparado ao de Camões. Por ter vivido a maior parte de sua juventude na África do Sul, a língua inglesa também possui destaque na sua vida, traduzindo, escrevendo, trabalhando e estudando no idioma. Teve uma vida discreta, tendo-se dedicado ao jornalismo, publicidade, comércio e, principalmente, à  literatura, onde se desdobrou em várias outras personalidades ( heterónimos).

Morreu de problemas hepáticos aos 47 anos na mesma cidade onde nascera, tendo sua última frase sido escrita na língua inglesa:

"I know not what tomorrow will bring... ".

in: Wikipédia

 

 

 

Autopsicografia
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente. 

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm. 

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.


Basta Pensar em Sentir
Basta pensar em sentir
 
Para sentir em pensar. 
Meu coração faz sorrir 
Meu coração a chorar. 
Depois de  parar de andar, 
Depois de ficar e ir,  
Hei de ser quem vai chegar 
Para ser quem quer partir. 

Viver é não conseguir. 

 

 



 

 

 

 

 

Livro de Visitas

Idealizado e produzido por Brites dos Santos com Microsoft Expression em 17 de junho de 2007